domingo, 12 de fevereiro de 2012

[A RESPOSTA, de Kathryn Stockett]

Foto:Reprodução


Quase três anos na lista dos mais vendidos do New York Times. O livro mais vendido nos EUA em 2011. Mais de 5 milhões de exemplares adquiridos em todo o mundo. Considerado por Oprah Winfrey como um dos melhores livros de 2009. O livro favorito dos atores de Hollywood em 2009 e 2010. Este é A Resposta, sucesso de Kathryn Stockett, que a Bertrand Brasil lança agora com nova capa e a história que chega aos cinemas com o título Histórias cruzadas. 


A Resposta (Bertrand Brasil, 574 páginas, 55 reais), de Kathryn Stockett, serviu de inspiração para o filme Histórias Cruzadas, que está em cartaz. O longa, que foi destaque na premiação do Sindicato dos Atores (SAG Awards) no último domingo e concorre ao Oscar em três categorias, é baseado no livro que se inspirou em empregadas domésticas – entre elas uma brasileira – para contar a história da segregação racial no sul dos Estados Unidos, no auge da luta pelos direitos humanos.
Aos 42 anos, Kathryn, que assim como as personagens de seu livro é nativa de Jackson, Missisipi, é nova demais para ter vivido nos anos 1960, época em que a história se passa, mas garante que a cidade não mudou muito desde aquela década. “A antiga geração ainda está viva. Ainda há mulheres que pensam exatamente como as matriarcas que eu descrevo no livro”, conta a escritora, que diz ter se inspirado em histórias de mulheres reais para compor os personagens do livro.
O livro foi rejeitado por cerca de 60 editoras antes de ser publicado. A autora o terminou logo após o 11 de setembro e sentia que as editoras estavam com receio de publicá-lo, devido a nova 'onda do politicamente correto', que invadiu os EUA. Kathryn Stockett consegue escrever sobre um tema delicado de forma leve, humana, sincera: mostra sem ser piegas, que o amor acaba mesmo por vencer a dor, as humilhações, a injustiças, o mal, enfim. Stockett mostra as futilidades, contradições de uma época onde os negros eram constantemente humilhados e as mulheres não valiam nada se não tivessem um marido.


A dica é: Leia o livro e assista o filme para comparar. Eu gosto de ler o livro, antes de ver os filmes... mas, acho que desta vez farei o contrário. Vou aproveitar os feriados de Carnaval para assistir o filme e iniciar a leitura do livro. Depois, posto aqui, o que achei de ambos. 

Sobre a autora

Foto:Reprodução

Com 42 anos, Kathryn, que assim como as personagens de seu livro nasceu em Jackson, Missisipi, é muito nova para ter vivido nos anos 1960, época em que a história se passa, mas afirma que a cidade não mudou muito desde aquela década. “A antiga geração ainda está viva. Ainda há mulheres que pensam exatamente como as matriarcas que eu descrevo no livro”, diz  a escritora, que se inspirou em histórias de mulheres reais para compor os personagens do livro.




A Resposta 
Editora Bertrand Brasil
Pagando pela  resposta do Mississipi_R$ 31,68 na Casas Bahia
Folheando a historia_574 páginas




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente