quarta-feira, 14 de novembro de 2012

COMEÇOU A FESTA LITERÁRIA DE PERNAMBUCO


Foto: Reprodução

Até o domingo, dia 18, a cidade de Olinda será palco da 8º edição da Festa Literária Internacional de Pernambuco (Fliporto). No ano comemorativo do centenário de Nelson Rodrigues, o escritor será o homenageado do evento, que tem como tema “A vida é um espetáculo”. A Festa tem como objetivo promover o intercâmbio literário, cultural, artístico e humanístico entre os participantes, discutindo ainda os novos caminhos da literatura contemporânea, a ampliação do ramo editorial e o incentivo ao hábito da leitura. Entre os nomes confirmados para a programação estão o do escritor Ruy Castro, que escreveu a biografia do homenageado, O anjo pornográfico – A vida de Nelson Rodrigues, o autor do livro Inventário das sombras, José Castello, além de Mia Couto, Heloisa Seixas, Ana Maria Machado, João Almino e Sônia Rodrigues. O evento trará, ainda, o biógrafo britânico Barry Miles, Robert Darnton, historiador cultural americano e estudioso do livro, e Cory Doctorow, jornalista e escritor canadense. Quer saber mais sobre a Fliporto? Acesse aqui

sábado, 27 de outubro de 2012

[A CULPA É DAS ESTRELAS, de John Green]



Fotos: Divulgação

Enquanto espero Cinquenta Tons de Liberdade chegar às livrarias li A Culpa é das Estrelas. Ele conta a história de Hazel, uma paciente de câncer terminal de apenas 16 anos. Ela que descobriu a doença aos 13 anos, fala sobre como é a promessa de viver mais alguns anos, após ter diagnosticado uma retrocesso no seu tumor.
É de se emocionar, quando ela conhece um belo garoto que entra para o grupo de Apoio a Crianças com Câncer e junto à Hazel tenta preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas. 





Sobre o Autor: John Green


John Green



Este autor de 35 anos fez com que eu abrisse uma exceção ao incluí-lo no Devoradora, onde prefiro ter apenas autoras. Mas, o livro trata de uma menina, então faz sentido. 

Nascido em Indianápolis, Indiana, o romancista de ficção também é autor de Olhando para o Alasca e tem dupla especialização: em Estudos Ingleses e Religião.
Por ter trabalhado em hospitais com crianças vítimas de doenças terminais, John escreveu A falha em nossas Estrelas, traduzido como A Culpa é das Estrelas no Brasil. 


Viveu em Chicago, onde foi crítico literário do Rewiew Journal Booklist, editor e assistente editorial.
Para saber mais sobre o autor, visite sua página na internet http://johngreenbooks.com/

A Culpa é das Estrelas

Editora Intrinseca

Folheando as Estrelas_288 páginas

Contando as Estrelas por R$ 29,90

Cinquenta Tons de Liberdade, de E L James

Foto: Reprodução


Chega às livrarias no dia 1º de Novembro o terceiro livro da Trilogia Cinquenta Tons de Cinza. O que será que acontece depois que Ana e Christian conquistam o amor, a paixão, a intimidade, a riqueza e um mundo de possibilidades a frente?

Eu também estou curiosa para saber. Finalmente parece que superaram todos os obstáculos. Será que mais uma vez o destino conspira para transformar os piores momentos de Ana em realidade?

Se você também lu esta trilogia, deixe aqui a sua opinião. Gostaria muito de saber se você, leitora, como eu, leu a Trilogia mais por curiosidade, do que por vontade! 

Eu achei a melhor sacada de marketing do ano! 


Custo da liberdade_R$ 39,90 (mas, você acha algumas promoções bem interessantes)
Folheando a Liberdade_ 544 páginas (o maior volume dos 3)




domingo, 30 de setembro de 2012

Flip vai homenagear Graciliano Ramos em 2013


                                                                     Foto: Reprodução


Graciliano Ramos (1892-1953)o escritor alagoano será o homenageado da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) em 2013. O evento vai acontecer entre os dias 3 e 7 de julho.
Desde o final da Flip deste ano, em julho, já se especulava que Graciliano seria o homenageado da edição seguinte da festa literária.

Mantido no cargo para 2013, o curador do evento, Miguel Conde, afirmou que na obra do autor de "Vidas Secas" a crítica da sociedade e a autocrítica artística estão ligadas. Destacou também que Graciliano soube, como poucos, unir a crítica social ao requinte literário.
"Em vez da prosa documental de tantos autores engajados do mesmo período, o que se vê então é uma obra em que o próprio compromisso político conduz à experimentação", comentou.

A homenagem da Flip coroa uma série de eventos envolvendo Graciliano nos próximos meses.

No dia 27 de outubro, ele completaria 120 anos de vida. Para a data, a jornalista Selma Caetano prepara um seminário e uma mostra com filmes inspirados na obra do escritor: "Vidas Secas" (1963), "São Bernardo" (1972) e "Memórias do Cárcere" (1984).

O seminário, programado para acontecer em São Paulo, Belo Horizonte e Recife, terá a participação dos escritores Milton Hatoum, Ronaldo Correia de Brito e Lourival Holanda, entre outros.

A Record, que edita a obra do escritor, irá lançar, ainda sem data definida, um título com inéditos. "Garranchos", organizado por Thiago Miosolla, trará textos publicados em diários, como o "Jornal de Alagoas", discursos escritos na juventude e o começo de uma peça.
Em Paraty, Graciliano será homenageado antes mesmo da edição da Flip de 2013.

Desde janeiro, o autor será estudado nas escolas da cidade. A meta da Flip é também promover ações ao longo do ano para aproximar os moradores da cidade de romances como "Angústia"  e "São Bernardo".

Cinquenta Tons: 10 motivos para ler o segundo volume da trilogia






Luciana Barros  (Jornal Extra online) 


Atenção, atenção! Este texto contém spoilers.

Para quem se apaixonou por "Cinquenta tons de cinza" — livro-sensação que chega à marca de 40 milhões de exemplares vendidos pelo mundo —, o último capítulo tinha um quê de amargor. Anastasia Steele dava um ponto final em seu relacionamento com o milionário Christian Grey, e o único consolo era saber que a trilogia de E L James só estava começando. Pois chega às livrarias neste sábado o segundo volume, "Cinquenta tons mais escuros" (Editora Intrínseca, R$ 39,90), para provar que o amor é mais forte que o medo, e que a história só fica melhor a cada página.
Confira abaixo dez motivos pelos quais "Cinquenta tons mais escuros" é ainda melhor que "Cinquenta tons de cinza". Se não quer saber nada da continuação da história, melhor parar de ler por aqui. Mas a ideia da lista não é entregar o ouro, e sim aumentar ainda mais a vontade de devorar cada página - como os olhos de Grey devoram a bela Ana.

1 - Assim que o livro começou a vender como água, as teorias vieram à tona. As mulheres aprovavam porque adorariam ser submissas, o pornô light podia ser consumido sem culpa, toda leitora gostaria de ter um macho alfa.... Bobagem. O best-seller de E L James fala basicamente de uma grande história de amor. E o relacionamento entre os protagonistas fica ainda mais declaradamente romântico no segundo livro.
2 - O sexo ainda está lá, é claro, mas numa dinâmica mais tradicional. Ana só aceita voltar com Grey se ele refrear a mão nos castigos (chicotes nem pensar!), e o bonitão assume o compromisso de querer mais. Ou seja, o casal começa a posar de apaixonado, para surpresa e inveja geral.
3 - Para a história engrenar, novos personagens começam a dar as caras. O chefe de Ana na editora, a tão falada Mrs. Robinson, o psiquiatra Dr. Flynn, uma ex-submissa louca, mais membros da família Grey...
4 - O mais perto que se chegava de um vilão, no primeiro filme, era o próprio protagonista. Agora, surgem personagens realmente maus, provocando as interessantes reviravoltas na história.
5 - Se as relações sexuais de dominação e submissão ficam menos em foco, o sexo baunilha de Ana e seu amado agora acontece em lugares mais inusitados. Uma cabine de iate, um elevador e uma fugidinha no meio de uma festa são só o aperitivo. No primeiro capítulo da obra que fecha a trilogia, "Cinquenta tons de liberdade", que vem de “brinde” no final do segundo livro, até um quarto dentro de um jatinho entra em cena.
6 - Glamour, glamour! Uma festa beneficente chiquérrima, vestidos de tirar o fôlego, carros esportivos e outros mimos da vida dos ricos e famosos aparecem em abundância. Mais pontos para Grey.
7 - Não faltam momentos de tirar o fôlego. Armas de fogo, um acidente de helicóptero, uma tentativa de estupro. A história engrena é agora.
8 - Saem de cena Kate, a chatinha melhor amiga de Anastasia, e também a família da mocinha. Realmente não fizeram falta.
9 - Ana ainda continua com suas crises de "como ele pode me amar?", mas já se mostra mais segura de seu papel na vida do agora namorado oficial. E, como o ricaço passa a ter medo de assustá-la e ser deixado novamente, ela agora tem menos receio de ousar mais entre quatro paredes.
10 - Por fim, Christian Grey aparece mais humanizado. Ele se entrega sem jogos, de forma transparente. Se já dava vontade de levar para casa (com contrato sobre limites e tudo) no primeiro livro, agora que o empresário abre mão de suas regras em nome do amor é que não há leitora que resista.



sexta-feira, 17 de agosto de 2012

TODA SUA, de Sylvia Day

TODASUA


Fotos:Reprodução



Então… parece que agora após a era pós-vampiro, teremos a era porno-mom (como alguém resolveu chamaras publicações eróticas-leves-para-mulheres-donas-de-casa).

Originalmente publicado em abril de 2012 e reeditado em maio do mesmo ano, o livro já está na lista dos mais vendidos do New York Times. A Editora Paralela (Cia das Letras) está fazendo a pré-venda do primeiro livro, que também é uma trilogia, chega com a edição no dia 29/08 nas principais livrarias do País.



No livro mais bem escrito da nova onda de romances eróticos femininos, Sylvia Day conta a história de duas pessoas com um passado complicado que se encontram numa explosão de luxúria e paixão. Romântico, sombrio e muito sensual, Toda sua - leitura perfeita para os fãs do best-seller Cinquenta tons de cinza - vai levar você aos limites da obsessão - e além.

Você pode ler um trecho do livro aqui e avaliar.




A capa brasileira é um pouco mais comportada que a original americana.

bared

Foto:Reprodução




Sobre a autora

Sylvia-Day1-big
Foto:Reprodução



Sylvia Day nasceu em 1973, em Los Angeles. Publicou romances dos mais variados gêneros, muitos dos quais entraram para a lista de mais vendidos do New York Times, com três pseudônimos diferentes. Como a autora de Cinquenta Tons de Cinza, ela também é mãe de dois filhos. Trabalhou como tradutora do russo para o serviço de inteligência do Exército dos Estados Unidos. Ganhadora de inúmeros prêmios também tem outros romances bem famosos que em breve chegam por aqui.
Estou bem curiosa para conhecer. E você?
Prêmios de Sylvia Day

  • Vencedor 2010 Readers 'Award Coroa (dois prêmios)
  • Nacional 2009 Readers Choice Award Winner
  • 2009 Romantic Times Magazine Nominee revisores Choice Award
  • Vencedor 2008 Readers 'Choice Award
  • 2008 Romantic Times Magazine Vencedor Choice Award
  • 2008 Prêmio RITA
  • 2007 Romantic Times Magazine  Choice Award
  • 2007 Prêmio RITA

Romances publicados
  • Ahoy Bad Boys! (2006)
  • Ask For It (2006 & 2008 - reedição)
  • The Stranger I Married (2007 e 2009 - reedição)
  • Eva das Trevas (2009)
  • Eve of Destruction (2009)
  • Eve of Chaos (2009)
  • In the Flesh (2009)
  • Orgulho e Prazer (2011)
  • Sete anos para o pecado (2011)
  • Um toque de Crimson (2011)
  • Uma fome tão selvagem (2012)
  • A Taste of Seduction (2013)
Novelas
  • "Dedos Mágicos" em palavras maliciosas: Sexo em férias (2005) e Black Lace Quickies 7 (2007 - reedição)
  • Catching Caroline (2005)
  • Enganado (2005)
  • Kiss of the Night (2005)
  • Snaring A Caçadora (2005)
  • Wish List (2005) em branco boas quentes, vol. II (2006)
  • "Caçadores de tesouro" em Cavemen Ellora: Dreams do Oasis II (2006)
  • "Kind of Magic Familiar" em Tales Sedutor: Desperte o Fantasia (2007)
  • Robinson Salacious em Tem um Minuto? (2007 | 2010 - reedição)
  • "Magic and Mayhem" (2007)
  • "Mischief e do Marquês" em beijos Perfeito (2007)
  • "Magic That Old Black" em Tales Sedutor: Noites quentes de férias (2008)
  • Véspera de Sin City (2010)
  • Véspera da Guerra (2010) em O Livro de Mammoth Paranormal romance 2 (2010)
  • Gamble Lucien (2011) em Ahoy Bad Boys! (2006)
  • Todos Revved Up (2011) em mau Lê (2011)
  • "Edge Navalha", em A Promessa de Amor (2011)
  • "Tomando o calor" em homens de uniforme (2011)
  • Um Beijo Dark of Rapture (2011)
  • Ferro Duro (2012) em Steamlust: Steampunk romance erótico (2011)
  • Black Magic Woman (2012) em Tales Sedutor: Night Moves
  • O que aconteceu em Las Vegas (2011) em Melhor romance erótico (2011)
  • "Blood and Roses" em Guns and Roses (2012)
  • "Fire On" no Hot in Algemas (2012)
Séries
Contos Sedutor
  • "Kind of Magic Familiar" em Tales Sedutor: Desperte o Fantasia (2007)
  • "Magic That Old Black" em Tales Sedutor: Noites quentes de férias (2008)
  • Black Magic Woman em Tales Sedutor: Night Moves (2012)
Sede Carnal
  • Enganado (2005)
  • Kiss of the Night (2005)
  • Desclassificados: Beijos das Trevas (2006)
Crossfire
  • Bared para Você (2012)
  • Refletido em Você (2012)
Guardiões de Sonho
  • Prazeres da Noite (2007)
  • Calor da Noite (2008)
Série georgiano
  • Ask For It (2006 & 2008 - reedição)
  • Paixão pelo Jogo (2007)
  • A paixão por ele (2007)
  • Não me tente (2008)
Série Marcada
  • Eva das Trevas (2009)
  • Eve of Destruction (2009)
  • Eve of Chaos (2009)
  • Véspera de Sin City (2010)
  • Véspera da Guerra (2010) em O Livro de Mammoth Paranormal romance 2 (2010)
Anjos Renegados
  • Um Beijo Dark of Rapture (2011)
  • Um toque de Crimson (2011)
  • A Caress of Wings (2012)
  • Uma fome tão selvagem (2012)
  • A Taste of Seduction (2013)
Série Safira
  • In the Flesh (2009)
Não-Ficção
  • Perfeitamente Ameixa: Ensaios não autorizadas no da vida, amores e outros desastres de Stephanie Plum, Bounty Hunter Trenton (2007)
  • Os Ingredientes Escrever: Receitas de seus autores favoritos (2007)
  • Luxuriosamente Ever After: Fairy Tale romance erótico (Prefácio - 2011)

Produção de jornais e livros cai no primeiro semestre

livros


Foto:Reprodução


O desempenho da indústria gráfica nacional no primeiro semestre de 2012 sofreu decréscimo de 0,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior, conforme revela balanço elaborado pela consultoria econômica Websetorial para a Associação Brasileira da Indústria Gráfica (ABIGRAF Nacional).



A comparação entre os primeiros semestres de 2012 e 2011, por segmentos gráficos, mostra resultados positivos para alguns tipos de produtos impressos, como o de embalagens, que registrou expansão de 2,3%; e o de embalagens impressas de papel ou papelão de uso geral, com crescimento de 3,2%.




No mesmo período, a retração foi percebida nos segmentos de impressos comerciais, com decréscimo de  10%; de jornais (2,6%); de embalagens impressas de plástico (2,3%); e produtos gráficos editoriais (0,4%), em especial os livros.




“Por outro lado, no acumulado dos últimos 12 meses, julho/2011 a junho 2012, o resultado foi positivo, com crescimento de 0,78%”, informa Fabio Arruda Mortara, presidente  da ABIGRAF Nacional, sobre o estudo, que baseia seus índices nos dados do IBGE. O dirigente salienta que a maior preocupação comercial do setor atualmente é a crescente contratação no exterior da impressão de livros brasileiros, inclusive os didáticos, numerosos deles incluídos nos programas de compras governamentais.




“As gráficas brasileiras, em termos de tecnologia, capacidade de atendimento à demanda e know how, são tão capacitadas quanto as melhores do mundo. No entanto, arcam com custos que as concorrentes internacionais não têm, como PIS/Cofins, encargos sociais elevadíssimos sobre a folha de pagamentos e tributos sobre insumos, como a tinta e outros substratos. Por isso, seria urgente uma desoneração da atividade, como já ocorreu com outros ramos da indústria, para resgatar sua competitividade”, salienta Fabio Mortara.




No primeiro quadrimestre de 2011, US$ 41,6 milhões em livros foram importados. No mesmo período deste ano, foram US$ 47,6 milhões. Entre junho de 2011 e junho de 2012, 1.287 vagas foram fechadas (1,2% do total).


Do adNews

domingo, 12 de agosto de 2012

BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO até dia 19/08





 Primeiro final de semana da Bienal Internacional do Livro


Vale a pena dar uma olhada como leitora. Mas, alguns livros você encontra mais barato em sites e com frete grátis. Mas, tem uma maga distribuidora que está vendendo títulos bem interessantes por R$ 10. Vale a pena dar uma garimpada...

Algumas editoras, como a Cia das Letras e a Objetiva está vendendo livros bem bacanas a R$ 9,90!



Chalita foi angariar alguns votos...



O menor livro do mundo... 


A maior palavra do mundo, no stand da Ediouro


Apareçam!

22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo
Quando: de 9 a 19 de Agosto de 2012
Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi
Endereço: Av. Olavo Fontoura, 1.209 - Santana.
Horário: das 10h às 22h (até 18 de agosto); das 10h às 20h, com entrada até as 18h (dia 19 de agosto).
Ingressos: R$ 12 (com meia-entrada)
Onde comprar: no local ou nas lojas Fnac.
Professores, profissionais da cadeia produtiva do livro, bibliotecários, estudantes inscritos pelo sistema de visitação escolar programada, maiores de 60 anos e crianças com até 12 anos não pagam.

CINQUENTA TONS DE CINZA, de E L James

464835-Cinquenta-Tons-de-Cinza-1






Fotos:Reprodução




O primeiro livro da trilogia de E. L. James, Cinquenta Tons de Cinza” é um verdadeiro fenômeno editorial e, junto aos dois outros livros que serão lançados em breve no Brasil, representam 25% das vendas de todo o mercado norte-americano de ficção adulta. São mais de 10 milhões de cópias vendidas em apenas seis semanas, o que o torna um dos maiores best-sellers dos últimos tempos.
Em 15 de setembro chega ás livrarias Cinquenta tons mais escuros, o segundo da série, e em 1º de setembro, Cinquenta tons de liberdade.




A trilogia da escritora londrina teve seus direitos de comercialização adquiridos por 37 países, e no Brasil a tradução ficará por conta da editora Intrínseca, e está em alguns sites e grandes livrarias do país, com descontos de até R$ 10.

Sinopse de Cinquenta Tons de Cinza – Livro 1



Quando a estudante de literatura Anastasia Steele é convocada para entrevistar o jovem empresário bem sucedido Christian Grey para a revista de sua faculdade, ela o acha atraente, enigmático e intimidador. Convencida de que seu encontro correu mal, ela tenta tirar Grey de sua cabeça – até que ele acaba aparecendo na loja de informática que ela trabalha em meio período. Não acreditando, a inocente Ana fica chocada quando percebe que ela quer aquele homem, e quando ele a avisa para manter distância só faz com que ela fique mais desesperada para se aproximar dele. Incapaz de resistir ao espírito lindo, sagaz e independente de Ana, Grey admite que ele a quer – mas em seus próprios termos. Chocada, mas ainda assim entusiasmada pelos gostos eróticos singulares de Grey, Ana hesita. Apesar de todos os sinais de sucesso – suas empresas multinacionais, a sua grande riqueza, sua amorosa família adotiva – Grey é um homem atormentado por demônios e consumido pela necessidade de controle. Quando o casal embarca em um caso ousado, físico e apaixonado, Ana aprende mais sobre seus próprios desejos obscuros, assim como sobre o Christian Grey escondido do olhar público. Será que o relacionamento deles pode transcender sua relação de paixão física? Ana vai encontrar em si mesma a submissão ao Mestre auto-indulgente? E se ela encontrar, será que ela ainda vai amar o que descobrir?







Sobre a autora
Cinquenta-Tons-de-Cinza


Foto: Reprodução




E L James é uma ex-executiva de TV e mora em Londres.è casada, tem dois filhos adolescentes e desde muito nova sonhava em ser escritora. Mas, sempre quis escrever histórias onde os leitores pudessem se apaixonar. Foi adiante seu sonho em nome da profissão e da família. Inspirada nos livros da série Lua Nova, amanhecer e Eclipse, finalmente criou coragem de escrever e colocou no papel o primeiro romance da trilogia:Cinquenta Tons de Cinza.. lançado em agosto e cujas vendas já estão pela segunda semana no topo do lista dos mais vendidos. Foram vendidas 100 mil cópias nos primeiros 16 dias aqui no país.


Cinquenta tons de cinza
Editora Intrínseca
Preço do tom_R$ 34,90, mas você pode comprar na Americanas.com por R$ 29,90, na Saraiva e no Submarino, ou R$ 23,92 na Americanas.com (Melhor Preço)

Tamanho não importa, de Meg Cabot

tamanho-não-importa-677x1024
Foto:Reprodução

Tamanho Não Importa é a continuação de Tamanho 44 Também Não é Gorda e o terceiro volume da série Heather Wells. Um romance policial com um toque feminino e muita confusão.
Heather é uma cantora pop que chegou a um ponto nada desejado de sua carreira artística: o fundo do poço. Nenhuma gravadora se interessa por suas músicas, o pai está atrás das grades e a mãe fugiu para Buenos Aires com todo o seu dinheiro. E só lhe resta o trabalho de inspetora em uma faculdade. Em Tamanho não importa, Heather retorna e exercita seus dons detetivescos.


A  vida parece estar se acomodando para Heather. O pai finalmente vai se mudar do apartamento que ela divide com Cooper, uma mistura de chefe, senhorio e ex-cunhado gatíssimo; ela arrumou um namorado que quer ajudá-la a emagrecer e as coisas no emprego de inspetora de alojamento na Universidade de Nova York vão, como sempre, esquisitas.





O não tão legal Dr. Owen Broucho é o terceiro chefe de Heather Wells em menos de um ano. Mas agora Heather não precisa mais se preocupar com seu mau humor: ele apareceu morto. O que ela tem que fazer é usar seus excepcionais talentos de investigação se quiser livrar Sebastian Blumenthal, líder estudantil e principal suspeito do assassinato, de uma acusação aparentemente falsa. Enquanto tenta descobrir o que Ted, seu novo namorado, tem de tão importante para perguntar.

Sobre a autora
meg cabot4


Foto:Reprodução



Meggin Patricia Cabot, mais conhecida pela abreviação Meg Cabot, Patricia Cabot ou pelo seu pseudônimo Jenny Carroll (Bloomington, 1 de fevereiro de 1967), é uma escritora estadunidense.
É mundialmente famosa por ser autora de mais de 60 livros, dentre os quais seu maior bestseller é a série de dez volumes O Diário da Princesa. Atualmente Meg vive com seu marido e sua gata de um olho só chamada Henrietta em Nova Iorque.

Tamanho não importa
Editora RECORD
Custo do manequim_R$ 39,90 Ache por 33,99 na Laselva

Folheando_336 páginas

sexta-feira, 8 de junho de 2012

E-books trazem novas perspectivas ao conteúdo literário






CONGRESSOCBL-3370
Foto:Reprodução

Durante o 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital, que ocorreu na Fecomercio, o diretor Executivo do internacional Digital Publishing  Forum,  Bill McCoy,  e o diretor da Simplíssimo, Eduardo Melo, falaram sobre o futuro do livro digital.

McCoy disse que em dois anos o mercado de livro digital passou de zero para um bilhão de dólares, nos Estados Unidos. “Hoje, 20% das receitas das editoras provêm de livros digitais. Preços dinâmicos farão com que o livro digital ganhem escala”, afirmou. De acordo com Melo, da Simplíssimo, que realizou pesquisa própria em janeiro de 2012, constatou-se que existiam 12 mil títulos de livros disponíveis em versões digitais no Brasil. Em 2011 eram quatro mil.
Para McCoy, a maior inovação advinda dos e-books foi a tela e, com os novos dispositivos surgindo, é possível agregar aplicativos e jogos, criar conexões com telefones celulares, além de os preços estarem baixando. “A plataforma utilizada pelos e-books disponibiliza, além de textos e fotos, experiências, convergência e interatividade, ferramentas que enriquecem o conteúdo, tornando-o portátil”, disse o palestrante, destacando a importância da existência de padrões abertos.
A pirataria foi outra questão levantada pelos palestrantes, que destacaram a importância de existir ações para coibir este tipo de fraude e explicaram que há muitas reproduções digitais pirateadas com erros de digitação.  “O papel das editoras é justamente mostrar o lado profissional do negócio. Os leitores, ao pagarem por um e-book, devem ter a contrapartida de um conteúdo fiel e de excelente qualidade”, disse Melo.
Na sequência, o publicitário Washington Olivetto, presidente de criação da agência WMcCann, em sua palestra sobre "A força das mídias digitais na divulgação do livro", enfatizou a importância da criatividade nos textos. Olivetto fez um alerta ao público presente: “A tecnologia democratizou a arte de escrever, porém esta escrita não está sendo feita corretamente”, frisou o publicitário ao final da palestra.
O Congresso
Idealizado e realizado pela Câmara Brasileira do Livro desde 2010, o Congresso Internacional CBL do Livro Digital e a própria entidade constituem o principal fórum brasileiro para a discussão e debate das tendências desse novo mercado. A 3ª edição realiza-se hoje (10/05) e amanhã (11/05). Seu tema central é “A nova cadeia  produtiva de conteúdo – do autor ao leitor”. O evento conta com a participação de grandes nomes do Brasil e do exterior.
        A exemplo dos anos anteriores, serão dois dias de análises e discussões sobre os temas mais relevantes relativos ao livro digital, a perspectiva do mercado, os modelos de negócios, aspectos tecnológicos, direitos autorais e o comportamento do leitor. Todo esse conteúdo é debatido por acadêmicos, profissionais e executivos que são referência do setor. “Na edição deste ano, queremos passar por toda a cadeia produtiva do livro digital, a fim de oferecer soluções e buscar alternativas para um mercado cada vez mais dinâmico e exigente”, afirma Karine Pansa, presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL).

Ministra da Cultura inaugura biblioteca na Favela da Rocinha






Foto:Reprodução


Janaína Carvalho - G1 RJ - 04/06/2012 
A terceira Biblioteca Parque do Rio foi inaugurada nesta segunda-feira (4) na Favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio. O espaço, que é um centro de convivência e área de lazer, ocupa um prédio de cinco andares no interior da comunidade. Durante a solenidade, a ministra da Cultura Ana de Hollanda destacou que a diversidade cultural do Rio é muito grande e é preciso levar isso em consideração.

“Nós que trabalhamos com a cultura temos que pensar que quem faz a cultura é o povo. Nosso papel é dar ferramentas para eles desenvolverem isso”, afirmou a ministra, que percorreu as instalações da biblioteca ao lado do governador Sérgio Cabral, do vice-governador, Luiz Pezão, da secretária Estadual de Cultura, Adriana Rattes, e do presidente da Empresa de Obras Públicas do Estado (Emop), Ícaro Moreno.

A ministra também destacou a importância do livro e da cultura no combate à violência. “Para mudar a violência e o medo é necessário começar pela cultura”, afirmou Hollanda, lembrando que o projeto da Biblioteca Parque é inspirado na Colômbia, onde a ideia deu certo.

Construído como parte do PAC, a C4-Biblioteca Parque da Rocinha tem nos seus 1.600 metros quadrados DVDTeca, cineatro, sala multiuso para cursos, estúdios de gravação e edição audiovisual, setor de leitura e internet comunitária, cozinha-escola e café literário.


Autores da favela
A expectativa é que a biblioteca receba 215 mil pessoas por ano, entre moradores da região e de bairros vizinhos. Com acervo com capacidade para 15 mil livros, a Biblioteca Parque da Rocinha reserva um espaço dedicado aos autores da comunidade.

“Fiz o livro em homenagem a minha mãe e às mulheres da Rocinha. Minha mãe nasceu, cresceu e morreu analfabeta e eu me formei em História na PUC. É uma emoção ímpar participar disso aqui hoje”, afirmou Fernando Ermiro da Silva, 41 anos, autor de um livro de contos, que trabalha como produtor cultural da biblioteca. O espaço também possui livros em braile para deficientes visuais e um espaço totalmente dedicado às crianças, com livros infantis e atividades que estimulam a leitura.
Durante a solenidade de inauguração, houve apresentação de um grupo de samba, dançarinos de funk e de poesia. De acordo com Cabral, o projeto só foi possível porque a comunidade não é mais dominada por traficantes de drogas. 

“Só foi possível porque resolvemos não aceitar mais o controle paralelo dentro das comunidades. É uma mudança de hábito e de cultura que passa por mudar a polícia e a política de segurança pública”, afirmou o governador. “Facção agora é a do bem. Temos que trazer o povo de Manguinhos e do Alemão aqui”, disse Cabral.
De acordo com a secretária Adriana Rattes, a C-4 Biblioteca Parque da Rocinha integrará uma rede de bibliotecas parque iniciada com a abertura da Biblioteca Parque de Manguinhos, em 2010. "O conceito de biblioteca vem evoluindo muito, de um lugar apenas de guardar livros, de consulta de pesquisas e estudos para um centro de cultura, conhecimento e cidadania", afirmou a secretária, destacando que até janeiro deve ser inaugurada uma biblioteca no mesmo formato no conjunto de favelas do Alemão.

Do blog do Galeno


domingo, 27 de maio de 2012

[@MOR, de Daniel Glattauer]

imagem
Foto: Reprodução

Tudo começou com a troca por engano de um email, neste livro que já é campeão de vendas na Alemanha e na Espanha. Já foram vendidos cerca de 1,5 milhões de exemplares, só na Europa.
Leo Leiker e Emmi Rothner, iniciam um relacionamento virtual. Ela é casada e tem o que a sociedade rotularia de ‘casamento perfeito’ ele ainda está sob influência do seu último relacionamento que foi um fracasso total. Mas, nada como a curiosidade por engano em uma caixa postal virtual para que todos os possíveis empecilhos sejam colocados de lado, e por pessoas aparentemente tão imperfeitas.
Emmi só queria  cancelar a assinatura de uma revista, e por engano manda não um, mais dois email´s para Leo, que responde de forma espirituosa. Sem querer, ela ainda o coloca em uma lista pessoal para envio de desejo de Boas Festas.
Leo responde de forma espirituosa, e alguns email´s depois o mal entendido já deu lugar a atração mutua.
A troca de diálogos ácido, que magoa, que as vezes é bobo, vai te pegar te jeito e fazer, como eu, que li o livro em um só fôlego.


Sobre o Autor
glattauer
Foto:Reprodução


O austríaco Daniel Glattauer dá nova vida à tradição epistolar em Amor, primeiro de dois romances que exploram um relacionamento sustentado basicamente em trocas de e-mails. Romance de estreia de Glattauer segundo quem o livro explora, sob roupagem moderna, sentimentos familiares a amantes de todas as gerações, e ser uma releitura de Madame Bovary. Eu não diria tanto…



@MOR
de Daniel Glattauer
Editora Suma de Letras
Trocando correspondência, de 184 páginas
Por apenas_R$16,90 na Americanas.com (ótimo preço. Eu paguei R$ 29,90)

sábado, 26 de maio de 2012

[O MISTÉRIO DO CHOCOLATE, um suspense de dar água na boca, de Joanne Fluker]


Foto: Reprodução




Hannah Swensen é muito querida por todos e proprietária da Cookie Jar, confeitaria  mais popular da fictícia cidade Lake Eden, em Minnesota. O estado escolhido pela autora que acredita “escrever sobre aquilo que se sabe”. Hannah faz um dos melhores cookies e segue sua vida pacata até quando um assassinato acontece na cidade, logo na parte detrás da "Jarro de Cookies",  a confeitaria/café. Como todos se conhecem, e a cidade era um lugar muito tranquilo ninguém sabe quem poderia ter cometido o crime que abalou a cidade.
A doce confeiteira aparece no caso, como uma detetive amadora, e resolve tomar para si a responsabilidade de investigar o crime. Esse é o tema do livro 'O Mistério do Chocolate', de Joanne Fluker, com uma história 'doce' e 'gostosa' de ler. Na verdade, cookies da Hannah não tem muito a ver com a história mas, tornam-se famosos quando as vendas aumentam consideravelmente já que todos querem visitar o local perto da cena do crime. 

O que desperta a atenção no livro de Joanne, além dos mistérios acerca das histórias, são as receitas no final de cada capítulo. Apesar de não seuir nenhum ritualpara escrever seus romances, ela gasta horas e horas conversando com o seu marido sobre suas idéias e receitas que vão fazer parte de seus livros. Embora alguns fãs contribuam mandando sugestões gastronômicas é a própria autora quem desenvolve e testa as receitas dos livros. Um cookie de melancia é a única receita que até hoje falhou, e que ela jura que ainda vai tentar refazer. Uma curiosidade: a avó de Fluke era ajudante de um chefe de cozinha importante nos Estados Unidos e, embora ela não
anotasse nenhuma receita, foi quem ensinou a arte do forno e fogão para a neta.
Dá para engordar uns 10 quilos só lendo...


Sobre a autora


Foto: Reprodução


Nascida em Awanville, interior de Minnesota, a escritora Joanne Fluke ficou conhecida graças à sua série de mistério Hannah Swensen Mysteries. A autora começou a escreverb ainda jovem e a morte sempre foi um assunto que permeou a sua infância, afinal, seu pai era o agente funerário da cidade.Dentre as suas maiores influências literáriasest, como não poderia deixar de ser, foi Agatha Christie.


Sobre a vida pessoal, Joanne Flake diz ter tudo o que uma garota gostaria de ter: um bom casamento, bons filhos, netos maravilhosos, grandes amigos, uma casa cheia de harmonia, um cão, e uma despensa cheia de ...chocolates! Claro. 



O Mistério do Chocolate
Editora_Lua de Papel
de_Joanne Fluke 
Folheando o 'livro de receitas'_256 páginas
Preço das 'calorias na leitura'_R$  25,40 na Saraiva


domingo, 1 de abril de 2012

[BELA MALDADE, de Rebeccaa James]

Foto: Reprodução


Uma narrativa onde o drama sobre a rivalidade e a manipulação psicológicas com suas consequentes tragédias são mostradas em sentimentos que muitos de nós podemos identificar como universais.

Após uma tragédia terrível que deixou a família devastada, Katherine Petterson se muda para uma nova cidade querendo viver uma vida tranquila no anonimato. Mas, o plano de viver tranquila e discretamente, se torna impraticável quando conhece a linda, sociável e envolvente Alice Parrie. Incapaz de resistir aos encantos e entusiasmo contagiante da nova amiga, ambas iniciam uma amizade intensa. 
Mas, a convivência com Alice é complicada, e Assim que Katherine passa a conhecê-la melhor, percebe que a encantadora amiga pode ser uma pessoa muito cruel. 

Ao se questionar se Alice é do tipo de pessoa que deseja ter por perto, Katherine descobre que sua amiga não é quem sempre demonstrou ser e que tão pouco gosta de ser rejeitada.
Uma trama que envolve e faz repensar que as amizades podem sim, ser destruidoras!

Recomendo! 

Sobre a autora


Rebecca James  Foto: Reprodução


Nascida em Sydney, na Austrália, Rebecca James foi garçonete, projetista de cozinha, professora de inglês no  Japão e  na Indonésia e trabalhou em uma empresa de táxis em Londres antes de se tornar escritora. Seu livro Bela Maldade já teve os direitos vendidos para cerca de 35 países. Não será surpresa se em breve chegar à Hollywood. 




Bela Maldade
de Rebecca James
Editora Intrínseca
Folheando a amizade que pode ser mortal_302 páginas de suspense
Custo da Maldade_R$ 17,91 no Extra



sexta-feira, 23 de março de 2012

[CLARICE, de Benjamin Moser]

Capa do livro Clarice, (Foto:Reprodução)


Clarice, (lê-se "Claricevírgula"), da Cosac e Naify é a mais completabiografia de Clarice Lispector, atér agora, escrita pelo norte-americano Benjamim Moser. Comentada com destaque pela imprensa internacional, (The New York Time, The Economist), este livrorevela, pela primeira vez, aspectos relevantes da trajetóriada escritora: desde a origem miserável e violenta na Ucrãnia - onde o autor esteve - ao reconhecimento internacional. A partir dessa pesquisa inédita, Moser teve relações entre a vida e a obra da brasileira - assim fazia questão de ser reconhecida - numa bela narrativaenvolvida. Um livro que eu não quero acabar deler... de tão envolvente.

Sobre o autor

Benjamin Moser, autor de Clarice,   (Foto:Reprodução)

Escritor, crítico, editor e tradutor, Benjamin Moser nasceu em Houston, em 1976. Graduado em história, fala seis línguas, entre elas o português, que aperfeiçoou durante uma estadia no Rio de Janeiro. É colunista da Harper's Magazine e colaborador do The New York Review of Books.


O autor convidou Meryl Street para viver Clarice no cinema. E por ser fã da autora, ela se sentiu lisonjeada. Resta aguardar o início das filmagens, enquanto termino de ler este livro, sem querer terminar... 




Foto:Reprodução


terça-feira, 13 de março de 2012

[TODOS OS DIAS NA TOSCANA, as quatro estações de uma vida italiana, de Frances Mayes]

Foto: Reprodução


A poetisa norte-americana e professora de literatura de San Francisco, Frances Mayes conheceu a fama internacional em 1996 com Sob o sol da Toscana, livro que se manteve por mais de dois anos e meio na lista dos mais vendidos do The New York Times e ganhou as telas do cinema em 2003, com Diane Lane no papel principal. O livro foi um dos maiores sucessos em comentários, aqui no Devoradorasdelivros. 

Quase duas décadas depois, Mayes lança Todos os dias na Toscana, novo relato de viagens e impressões cotidianas que adquiriu sobre si mesma e sobre o lugar que escolheu para ter o seu lar.


 Frances Mayes colhia amoras com amigos na Toscana quando avistou um chalé parcialmente em ruínas, cercado de castanheiros e carvalhos. Foi, como ela própria diz, uma atração que a levou a comprar e restaurar o imóvel, que deu o nome de Bramasole. A experiência de dar vida a este sonho e as suas lembranças e impressões da cultura italiana deram origem aos bestsellers Sob o sol da Toscana e Bella Toscana, dois outros livros que eu SUPER remendo. 

A autora realiza um mergulho nas raízes da região que a fascinou e narra um pouco mais de seu caso de amor com o povo, a arte, cultura e gastronomia toscanas acessando suas  memórias mais antigas: infância, adolescência, e sua rotina à época que vivia em São Francisco, na Califórnia, e se misturam às reflexões sobre a Itália, onde estão suas impressões sobre o universo das artes, as relíquias sacras, paisagens e pinturas de artistas renascentistas, como o pintor, Luca Signorelli nascido em Cortona. 

Milhões de sabores e imagens se mesclam no texto de Mayes, formamdo uma intensa celebração dos sentidos humanos. Com uma meticulosa descrição na área da Toscana e suas viagens pelos arredores, à vívida descrição dos pratos que prepara além do receituário que acompanha o livro, - para deleite e experimentação do leitor que deseja testar seus dotes culinários e que tenha vontade de provar dos sabores e todas as delícias desta região da Itália.


Sobre a  autora 
Foto: reprodução


A norte-americana Frances Mayes tornou-se um fenômeno internacional de vendas em 1996, com Sob o sol da Toscana, livro que ficou 80 semanas na lista dos mais vendidos do New York Times e foi adaptado para o cinema em 2003, com a atriz Diane Lane no papel da escritora. Atualmente, a autora divide seu tempo entre a Carolina do Norte (EUA) e Cortona (Itália). Além de Sob o sol da Toscana, os livros Bella Toscana e A cidade dos cines também foram publicados pela Rocco.


TODOS OS DIAS NA TOSCANA, As quatro estações de uma vida italiana
De_Frances Mayes 
Folheando a Toscana_320 páginas
Viajando pela Toscana dos livros de Mayes_ R$ 39,50  

terça-feira, 6 de março de 2012

segunda-feira, 5 de março de 2012

[7ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e Flipoços 2012]


A abertura oficial da 7ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e Flipoços 2012 será entre os dias 28 de abril a 6 de maio. Um passei diferente, para quem não conhece Poços de Caldas, em Minas. 

domingo, 12 de fevereiro de 2012

[ADELE a Biografia, de Chas Newkey-Burden]

Foto: Reprodução



A voz emocionante, os hits cativantes e a personalidade sensível de Adele já lhe renderam prêmios e grande popularidade. Ela quebrou um recorde aos 21 anos, quando o seu segundo álbum, 21, permaneceu por 15 semanas em primeiro lugar nas paradas de sucesso britânicas.
Hoje se mantém no topo das paradas de 18 países. 


Agora em livro Adele é biografada, - ainda que com data de validade já vencida, pelo biógrafo de celebridades Chas Newkey-Burden, cuja pressa em retratar celebridades não o permitiu fazer uma grande investigação como é de hábito. Biógrafo de celebridades como Justin Bieber, Amy Winehouse, Stepheni Mayer e Paris Hilton, entre outras.

Cigarro, bebida alcoólica e uma laringite, foram as causas de sua perda de voz, que virou especulação em jornais sensacionalistas, já que os riscos reais de sua saúde foram maximizados pela imprensa mundial. No entanto, a Adele que é retratada no livro é bem-humorada, feliz com seus quilosa mais e extremamente talentosa, segundo o seu biógrafo. Descrita como uma pessoa feliz, ainda que cante canções tristes e melancólicas, Adele tem senso de humor, é apegada a família, companheira, e não liga para a fama, já que mantém a aparência em segundo plano. 

A cantora pop do momento, elogia Amy Winehouse, pelo fato dela ter aberto o caminho para cantoras como ela e Duffy, além de Lily e Kate. Hoje, aos 23 anos e quatro de carreira, a cantora já tem dois prêmios Grammy e é considerada a nova diva da musica pop.




Sobre o autor 


Foto: Reprodução


Chas Newkey-Burden é um jornalista britânico e já escreveu 29 livros. Ele  é editor freelancer da Loaded e colunista do Time Out,Atitude e A Jewish Chronicle. 




Adele, de Chas Newkey-Burden
Editora Leya
Pagando para ler a vida da cantora_R$ 16,90 (Na FNAC
Folheando Adele_212 páginas