domingo, 25 de setembro de 2011

[53º PRÊMIO JABUTI: NOTA DE ESCLARECIMENTO DESCLASSIFICADOS]

Em reunião extraordinária da Comissão do Prêmio Jabuti, presidida pelo seu curador, José Luiz Goldfarb, decidiu-se pela desclassificação das seguintes obras, por estarem em desacordo com o regulamento:

·      As Horas de Katharina, de Bruno Tolentino (Record), na categoria Poesia;
·      O Outono da Idade Média, de Johan Huizinga (Cosac Naify), na categoria Tradução;
·      Itinerário de uma Falsa Vanguarda, de Antonio Arnoni Prado (Editora 34),  na categoria Teoria / Crítica Literária.

A reunião foi convocada após contestações quanto à classificação dos três finalistas, anunciados na apuração da primeira fase do Prêmio, ocorrida na última quarta-feira (21/09).

A Câmara Brasileira do Livro lamenta a equivocada aceitação das inscrições, e se compromete a adotar providências no sentido de que o erro não se repita, incluindo maior ênfase na divulgação dos itens restritivos das inscrições e reforçando a importância da plena consciência dos participantes sobre o regulamento.

Ao fazer prevalecer o regulamento, a comissão referendou a lisura, transparência e credibilidade, fatores que muito contribuíram para que o Jabuti se consolidasse como o mais importante prêmio do mercado editorial brasileiro.

Com esta decisão, as seguintes obras passam a figurar entre os finalistas à edição 53 do Prêmio Jabuti:

·      Dois, de Érico Nogueira (É realizações Editora, Livraria e Distribuidora LTDA), na categoria poesia;
·      Estranho Interlúdio, de Alipio Correia de Franca Neto (Editora da Universidade de São Paulo), na categoria Tradução;
·      Coleção Ciranda da Poesia, de Ítalo Moriconi (da Eduerj), na categoria Coleção Ciranda da Poesia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente