quinta-feira, 11 de agosto de 2011

[32-32 anos, 32 homens, 32 tatuagens, de Stella Forense]


 Foto: Reprodução
Com linguagem irônica, contundente e bem-humorada, Stella relata em 53 capítulos curtos seus sucessivos amores fracassados. Ao todo foram '32'.

'32 - 32 anos, 32 homens, 32 tatuagens', é uma ficção que,  na voz de uma mulher com uma sede de amar irrestrita e infinita, aborda o tema 'relacionamentos'. 
A autora, Stella Florence, que também escreveu 'Os Indecentes', fala de desilusões amorosas, das delícias de um novo romance, da busca pelo parceiro ideal e de como enfrentar os próprios medos e dar a volta por cima. Humor sobre o amor e sua intensidade - para o bem ou para o mal mas, estritamente necessário.
Com a narração em primeira pessoa, Stella Florence não esconde que a personagem do livro 32 - 32 anos, 32 homens, 32 tatuagens, lançado pela editora Rocco, é o seu alter-ego. Fala da  personagem que decide fazer 32 tatuagens, uma para cada homem que passou pela sua cama, e atacar idéias sobre o amor, como “é você quem atrai esse tipo de homem”, “você precisa se amar para que o outro te ame”, “não se deve transar num primeiro encontro” ou “você só vai encontrar alguém quando esquecer esse assunto”.
As tatuagens não são homenagens, mas sim uma espécie de exorcismo para sua fúria. “O que realmente me fez passar algumas horas com aquele tropeço foi a falta de opção. Entre o nada e o espinho, eu fico com o espinho: nunca se sabe quando um aroma de rosa pode nos surpreender. Sexo, apenas sexo, é o substituto vagabundo de uma relação amorosa completa, eu sei disso. E na falta de um risoto fumegante, engulo um pequeno verme cru. Não é gostoso, não cheira bem, não dá saudade, mas distrai a fome. É isso aí, cara-pálida: nos vemos na próxima refeição,” diz a autora no livro.
É enquanto se tatua, que a protagonista tem lembranças eróticas e românticas, além de reminiscências à relação sufocante com a mãe, um pai ausente e um brutal desejo por liberdade que acaba gerando um comportamento compulsivo. “A multiplicidade de homens me é necessária. Se nenhum permanece, eu preciso de todos”, explicita a protagonista. Por fim, ao se dar conta de que estava presa a um círculo vicioso de paixões sobrepostas ela conclui que ficar sozinha é preciso. A partir daí, passa a desfrutar de um dos melhores sentimentos: o amor por si mesma. Tudo o que queremos da vida! 
Sobre a autora



Foto: Reprodução

*Stella Florence nasceu em 67, tem uma filha, 30 tatuagens e oito livros, entre eles "Hoje Acordei Gorda" e "Os Indecentes". A mescla de humor e drama, além do verbo ácido, se tornou a marca registrada de sua literatura. Stella é tão alucinada por Gabriel García Márquez que sua cama (sim, sua cama!) tem o mesmo apelido do escritor colombiano: Gabo.
'32 - 32 anos, 32 homens, 32 tatuagens, de Stella Florence
Editora Rocco
Folheando as '32 histórias'_144 páginas
Quanto custa estas 32  experiências_R$ 24 na Livraria da Travessa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente