quinta-feira, 30 de junho de 2011

[EU NÃO SEI TER, de Marcelo Candido]


Com um narrador em primeira pessoa, o romance traz à tona temas relacionados à vida cotidiana do protagonista Justiniano, um homem com dificuldades de se relacionar e de encontrar uma trajetória que lhe traga paz na vida, o personagem está disposto a encarar seus erros e a questionar os valores da amizade e da fidelidade. Quando o seu grande amigo, Gregório, sofre um grave acidente, Justo vê-se impelido a ir cada vez mais fundo em seus questionamentos, que envolvem não só o amigo, mas também Cândida, esposa de um, e amante do outro.



Ao passar a limpo algumas décadas de amizade com Gregório, cuja família adotou como sua quando ainda jovem se mudou do interior para a capital, Justo narra os pesos e as responsabilidades que a amizade gera num homem. Para os homens, o livro aponta momentos de amadurecimento ao mesmo tempo que eleva suas limitações e inseguranças. Às mulheres, revela alguns ângulos nem sempre claros ou desejados nos homens, mas presentes em quase todos eles.



A obra revela traços das relações familiares e coletivas, sempre expostas aos sentimentos individuais e às divergências que geram. Os encontros e desencontros também se subordinam ao acaso e este, muitas vezes, pode descolar o destino do desejo. Marcelo Candido dá liberdade aos personagens e os constrói neste grande centro urbano que é São Paulo, uma cidade cada vez mais global e inserida na cultura contemporânea. 

Sobre o Autor 


 
Marcelo Candido nasceu em São Paulo em 1965 e cresceu em Itapeva, interior do estado, antes de voltar à capital, onde cursou Administração de Empresas na EAESP-FGV e desenvolveu carreira em marketing. Começou no mundo dos livros como editor, mas aos poucos a literatura foi ganhando espaço em sua vida. Já foi organizador ou coautor de livros de não-ficção, que assina como Marcelo Melo, e também ghost-writer. “Eu Não Sei Ter” é sua primeira obra literária.


Eu não sei ter 

Editora_Livros de Safra

Selo_Virgiliae

Gênero_Romance - Ficção

Quanto vale não ter_ R$ 39,50


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente