quinta-feira, 11 de março de 2010

[Barbie & Ruth, de Robin Garber]


Que garota nos idos anos 60/70 não sonhou com uma Barbie? Eu fui uma. Mas como elas eram ‘caríssimas’, nos contentávamos com a sua ‘imitação’, a Susi, que não é de longe nem parecida com a Susi cabeçuda, que mais parece a empregada da Barbie, dos dias de hoje!
Bem, hoje tenho  ‘mais de 40’ e NUNCA tive uma Barbie! Snifff  E não que atualmente não possa comprar. Não sei porque … mas, me contento em ler a biografia da criadora desta boneca que fez, e ainda faz, história, como  objeto de desejo de toda e qualquer garota não só nos EUA, mas em mais de 150 países pelo planeta. A pequena e voluptosa boneca Barbie, que fez história na Feira de Brinquedos de 1959, como lançamento da Mattel
'Barbie & Ruth' é fruto do entrelaçamento das histórias de duas mulheres excepcionais - uma feita de carne e osso, outra, de sonhos. De um lado Ruth Handler, décima filha de imigrantes judeus poloneses, empresária pioneira, criativa e apaixonada, numa época em que o mundo dos negócios pertencia aos homens.
Ruth se dedicou três anos para preparar a Barbie para ser vendida. Só então começou a trabalhar no marketing da nova boneca. Até então, a maioria das bonecas eram de papel. Mas, já naquela época, como as meninas já gostavam de se embonecar, e para não assustar seus pais, com a erotização aparente da boneca, (afinal, não era muito fácil vender uma boneca naqueles tempos com seios fartos), ela foi chamada de Barbei de Modelo de Moda Adolescente.

Embora nenhum anúncio de divulgação conseguisse disfarçar o corpão da boneca mais parecido com uma mulher adulta, loja nenhuma quis ter em seus estoques uma quantidade grande da nova boneca. Muitos lojistas acreditavam que os seios e a sensualidade aparente chocaria a sociedade conservadora americana.
Sem falar que o mercado de brinquedos era dominado por homens, o que fez com que a maioria dos compradores ‘odiassem’ a boneca logo de cara.
Ruth que acreditava na criação de seu sonho, dizia que ‘As meninas pequenas só queriam ser meninas maiores’. Poucos reconheceram que ela falava de si mesma.
O resto da história, só comprando o livro e lendo… vai valer a pena se encantar …
BARBIE E RUTH
Genero_Biografias, Diários e Memórias
Autor_Robin Gerber
EDIOURO
Brincando_ 272 páginas
Quanto custa a brincadeira_R$ 44,90 mas, no Submarino está por R$ 34,90

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente