segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

[PRECIOSA, de Sapphire]




O livro de Shappire é uma história real. As histórias reais são mais confiáveis e acabam sempre virando um livro, que vira um filme e que se concorrem ao Oscar, passam a ser conhecidas e identificadas como reais.

Foi assim que a escritora fã de Alice Walker e Toni Morrison, autoras de "A Cor Púrpura" e "O Olho Mais Azul" respectivamente, ajudou na criação do romance, que eu chamaria de" drama real", relata neste livro. Shappire conviveu no suburbio do Harlen nova-iorquino onde conheceu Claireece Precious Jones, a Preciosa, que além de negra, enorme de gorda e analfabeta, convivia com uma mãe, que a espancava e abusava sexualmente dela, (isso mesmo, você leu certo) e o pai, que a estuprava e de quem teve o primeiro filho aos 12 anos. Uma menina que nasceu com a Sindrome de Dawn. Aprender a escrever, ajudou Preciosa a transformar sua realidade.
O texto deste livro reproduz sua fala, que é repleta de erros, mas com um estilo que se adequa ao peso da história. A trama toda é tão absurda que parece uma ficção.

A autora, que foi professora no Bronx, lia as historias de espancamento, estupros e incesto, em relatos que as alunas escreviam em seus diários escolares. Preciosa e as colegas são alfabetizadas com a ajuda de um método, onde compartilham suas vidas através de cartas com a professora. Foi o que inspirou a autora para escrever a história que deu origem ao filme 'Preciosa', que chega dia 12 de fevereiro às telas brasileiras. O livro, já está nas livrarias, a partir desta semana. Tentei providenciar o meu exemplar, mas parece que ainda não está nas grande livrarias!

Se eu contar tudo, perde a graça! Se é que graça existe.

Editora Record
Autora_Sapphire
Folheando_192 págs.
Quanto_R$29,90
Gênero_Literatura estrangeira

Um comentário:

  1. "Se eu contar tudo, perde a graça! Se é que graça existe."

    A graça existiu sim..para Preciosa foi a esperança que ela encontrou...aquele pequena luz no fim do túnel que ninguem quer se esforçar para chegar. Pois bem, ela foi, chegou, agarrou e mudou!!!
    Seria bom se todas as pessoas que não acreditam em na esperança ou mesmo na felicidade vissem o filme. Pode até ser torturante para uns, mas será como um espelho para outros!!!

    Gostei do blog!!!


    bjos

    Camila Ferreira

    ResponderExcluir

Comente