terça-feira, 12 de janeiro de 2010

[HISTÓRIAS DOS LIVROS QUE VÃO PARA AS TELONAS]

 

Chegam às livrarias, em janeiro e fevereiro, quatro livros, todos da editora RECORD que deram origem a concorrentes ao Oscar e Globo de Ouro.

 

clip_image002

O livro Amor sem Escalas, de Walter Kirn, que nas telonas será estrelado por George Clooney e com a direção de Jason Reitman — o mesmo de Juno —, tem o maior número de indicações ao Globo de Ouro.

A história de Ryan que ganha a vida ajudando empresas a cortar gastos e, para isso, passa boa parte de seu tempo dentro de aviões, no que chama de "o mundo aéreo", é a hist´ria que dá nome ao filme. Com o objetivo é alcançar um ‘milhão de milhas’ como viajante. Seus planos caem literalmente por terra, com a contratação de uma jovem arrogante de nome  Natalie, que tem a ‘brilhante’ ideia de instalar nada mais do que um sistema de vídeo conferência na empresa, evitando as viagens e enfraquecendo o objetivo  de Ryan que precisa rever os seus conceitos. O filme, foi indicado em oito categorias para a 15ª edição do Critics' Choice Movie Awards, premiação anual considerada importante termômetro para o Oscar e  chega aos cinemas brasileiros no dia 22 de janeiro, junto com... Chéri.

 

 

clip_image002[4]

Chéri, é um clássico do romance escrito por Colette, (1873-1954), considerada uma uma das mais notáveis escritoras e mulheres da primeira metade do século XX. Publicado em 1920, aborda o delicado tema da sedução amorosa entre uma bela cortesã a caminho da meia-idade e um adolescente mimado. Chéri, de uma cálida voluptuosidade, rompe com os padrões da época , se deixando conquistar. Ela, uma mulher experiente, aceita com serenidade o prazer que o jovem adolescente lhe proporciona e não esquece nenhum pormenor da sua educação amorosa.

A capa do livro, com a atriz Michelle Pfeiffer foi considerada ‘apelativa e oportunista’' por alguns críticos literários, que não se contentam em falar apenas de conteúdo, mas sim julgar o ‘marketing literário’. Eu particularmente gostaria muito de ver a própria Colette na capa, apenas com uma chamada em referência ao livro.

Se funcionou ou não, vale a pena ler e comparar posteriormente o filme, ao livro. Nenhum livro que eu conheço é fielmente retratado nas telonas. O que se vê em adaptações é o olhar de um roteirista, um produtor, e a interpretação de seus escolhidos para personagens, nada é feito para satisfazer aos críticos.

Eu espero ter tempo para ler o livro enquanto aguardo o lançamento do filme, no dia 22 de Janeiro, que será protagonizado por Michelle Pfeiffer e Kathy Bates com direção de Stephen Frears.

 

 

clip_image002[6]

Preciosa,  favorito ao Oscar, conta a história de uma adolescente obesa, analfabeta e grávida do próprio pai, e seu encontro com uma professora. Não é propriamente o tipo de leitura que eu ‘mais’ gosto. Mas, rende assunto. O romance adaptado para filme conta com a atriz estreante Gabourey Sedibe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente