terça-feira, 8 de dezembro de 2009

[COMPAIXÃO, de Toni Morrisson ]



Toni Morrison é a romancista americana contemporânea que melhor entende o delicado tema da condição da mulher negra nos Estadod Unidos.

Nesta narrativa que se passa em 1690, nos primórdios da nação america, mais uma vez a a autora se  debruça sobre a condição do negro nos Estados Unido. Diferente de Amada, onde ela visitou o terror permanente da vida na escravidão,agora em Compaixão, Toni recua cem anos antes da Declaração de Independência e recorda do início do regime escravagista.
Morisson vê nascer neste início, a possibilidade de uma escravatura sem racismo, que pode unir brancos, negros, indíos na mesma luta pela sobrevivência no nordeste americano.

O livro conta a história de Florens, que a própria mãe entrega como pagamento de dívida ao seu senhor, na esperança de que possa ter uma vida melhor em uma fazenda remota, ao lado de três outras mulheres, Rebekka, a senhora branca; Lina uma escrava indígena; e Sorrow, outra escrava negra, e do tolerante senhor anglo-holandês Jacob Vaark.


Florens em meio as asperezas da vida rural, descobre o amor e o sexo em meio a uma terra sem lei, o puritanismo religioso das seitas protestantes e a liberdade do indígena e do negr. Na verdade sua busca está entre o amor pela pátria eo amor perdido da mãe que a abandonara.  

Impressões_Um oportuno olhar ao lirismo e clareza que Toni lança à origem efetivamente mestiça da cultura e da civilização dos Estados Unidos.

Gênero-Romance
Folheando_160 páginas
Quanto vale_R$ 36,50

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente