sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

[BEETHOVEN ERA 1/16 NEGRO, de Nadine Gordimer]




Esta é a nova coletânea de contos da escritora sul-africana, Nadine Gordimer, Prémio Nobel da Literatura de 1991. A  história pessoal dos personagens e de seus antepassados são escritos em proza inquieta e precisa, retratando a África do Sul em nova configuração social, de um país que atravessa profundas transformações e que procura encontrar uma nova identitidade. Num local onde a ascendência negra para Beethoven é a fórmula encontrada pelo locutor branco da rádio para justificar a emissão das obras do compositor, em particular, os Quarteto de Cordas, no. 13, op. 130 e no. 16, opus 135., reflexos de uma recém forjada ideologia baseada no antagonismo automático ao passado:
"Antes havia negros que queriam ser brancos.
Agora há brancos que querem ser negros.
É o mesmo segredo."

Impressões_A autorta explora os grandes eixos existencias ao tratar de temas como os da raça, identidade, memória, amor e sexualidade, demonstrando,  que nunca estamos livres do passado. 
 
Editora_Companhia das Letras
Folheando_168 páginas 
Custo_R$ 41,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente